Notícias

Instituto Casa Lilás promove saúde mental combinado com arte para operárias de fábricas em Vila Velha

Projeto realiza atendimentos gratuitos com psicólogas e arteterapeutas atendendo mulheres operárias

Por Sthefany Duhz
14/06/2021 17:34

Nota aos leitores: O CineMarias oferece abertamente todo conteúdo de sua plataforma por sua contribuição diária para a agenda 2030. 

“O projeto é todo adaptado para elas [operárias de fábricas em Vila Velha]. Cada grupo de mulheres traz suas vivências e demandas, a condição da mulher operária por exemplo, que trabalha em ambientes majoritariamente masculinos, muitas adoecem com LER, possuem lesões, perdem seus empregos com doenças ocupacionais e psicossomáticas. O projeto é todo pensado nas especificidades, é um trabalho aprofundado que envolve pesquisa e acompanhamento com iniciativas de redes de apoio e enfrentamento às violências”, conta a pesquisadora de gênero e vice-presidenta do Instituto Casa Lilás, Deborah Sathler sobre o projeto
Trilhando Novos Rumos que realiza atendimentos gratuitos com psicólogas e arteterapeutas atendendo mulheres operárias fabris em Vila Velha. 

O projeto piloto do Instituto, Trilhando Novos Rumos, é baseado no livro Trilhas: a construção da identidade e a memória social dos trabalhadores em alimentação do Espírito Santo com narrativas das mulheres operárias capixabas. O livro foi lançado em março do ano passado (2020) na Universidade Federal do Espírito Santo, pela vice-presidenta do Instituto.

O Instituto Casa Lilás é uma organização da sociedade civil, sem fins lucrativos, com o objetivo de promover a igualdade de gênero e saúde mental a grupos de mulheres de diversas feminilidades, incluindo mulheres negras, indígenas, LGBTQIA+ e também de comunidades tradicionais. 


Parte da equipe do Instituto Casa Lilás. Foto: Casa Lilás/Lucas Araújo

Inaugurado em dezembro do ano passado (2020), em Barro Vermelho, Vitória (ES), o Instituto Casa Lilás atua com os serviços gratuitos itinerantes voltados à saúde mental e emocional de mulheres por meio da arteterapia, baseada nos trabalhos das brasileiras Nísia Floresta e Nise da Silveira.

“Nossa expertise é em saúde mental e emocional. Temos profissionais voluntárias que atuam em grupos de intersseção de raça, classe, gênero, abarcando por exemplo, o feminismo negro” declara, Deborah Sathler. Ativistas psicólogas com experiências em atendimentos sociais e culturais compõem a equipe da Casa Lilás.

O trabalho, que vem sendo realizado durante todo o período da pandemia, vai até o início de agosto. Após essa data, as mulheres atendidas terão a estruturação de uma rede de apoio, com a Rede de Proteção à Mulher Trabalhadora Fabril. Em breve, o Instituto Casa Lilás também irá atender novos grupos de mulheres.

O Instituto possui um manifesto anti machismo no qual, pessoas e empresas, se comprometem publicamente ao enfrentamento ao machismo, à denunciarem violências de gênero, a apoiar mulheres vítimas de violência de gênero, a reconhecer o protagonismo de mulheres negras, entre outros pontos. Confira aqui [http://antimachismo.org/].

Serviço


Instituto Casa Lilás


Rua Vila Lobos, 95, Barro Vermelho, Vitória (ES).


Comunicação: Déborah Sathler.


Contato: casalilasfeminilidades@gmail.com


Manifesto: http://antimachismo.org/


Instagram: https://www.instagram.com/casalilasfeminilidades/